Ainda muito cedo, Flávia Sobral Rodrigues, de 43 anos, graduada em Serviço Social e atualmente trabalha como assistente de enfermagem, nível I, que mora na região metropolitana de Aracaju, se levanta faz seu café e se prepara para enfrentar mais um longo dia de trabalho. Bem diferente dos que possuem carro particular, ela precisa enfrentar uma longa jornada no transporte público até o seu trabalho. São 8h de trabalho diariamente, contando ainda com uma hora para ir, as vezes quase uma hora e meia para voltar, depende muito do trânsito que irá enfrentar.  

Por mais que Aracaju seja pequena, com pouco mais de 181 quilômetros quadrados, o número de carros e os engarrafamentos fazem qualquer lugar se tornar distante. Quanto mais veículos nas ruas, maior o estresse, e o número de poluentes prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. 

Por isso, para trabalhadoras como Flávia Sobral Rodrigues, as faixas exclusivas disponibilizadas em Aracaju, garantem agilidade na condução do percurso que ela precisa fazer de casa até o trabalho e não enfrenta a disputa entre os carros e o transporte coletivo. 

Mobilidade com as faixas 

A implantação das faixas exclusivas é uma eficiente opção, agilizando a mobilidade urbana e contribuindo para que todos tenham direito a locomoção. As capitais brasileiras e as principais cidades adotaram as faixas, e, com isso, estão garantindo a prioridade no sistema viário ao transporte coletivo, aumentando a velocidade operacional e reduzindo o tempo de permanência nos ônibus dos passageiros em seus deslocamentos- mais de 230 mil pessoas circulando por dia só em Aracaju e região metropolitana.    

Carros transportam 1,3 passageiros por vez, enquanto ônibus 50 a 60 por vez. Ônibus utilizam 20% das vias e transportam 70% da população. Já os carros é o inverso: eles ocupam 70% das vias e transportam menos de 20% da população. Um ônibus substitui 40 carros na via. 

A faixa exclusiva para ônibus significa transporte público mais veloz e eficiente. É uma distribuição mais justa dos espaços das ruas e avenidas. Ninguém merece gastar tanto tempo como Flávia Sobral, no trânsito. É simples, rápido e barato: basta pintar uma faixa, sinalizar e fiscalizar. 

Foto: Divulgação, Otávio Cunha, Presidente da NTU

Segundo o presidente executivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – NTU, Otávio Cunha, existem muitas vantagens na implantação das faixas, a primeira delas seria a redução do tempo de viagem, com o aumento da velocidade comercial, sem esquecer de citar o baixo custo de implantação. “Com as faixas seletivas podemos chegar até 25% de redução dos custos, sem esquecer de mencionar que a regularidade deste serviço, permite maior confiabilidade para o passageiro, que saberá que os ônibus passarão nos horários pré-estabelecidos. Além disso tem um baixo custo de implantação, mais barato que um corredor de BRT, um corredor central e ainda permite diminuição da poluição, estimulando as pessoas a deixarem seus veículos em casa e utilizar o transporte público por ser mais rápido”, pontuou. 

Com a priorização do transporte público no trânsito, toda a cidade se beneficia. Ao implementar faixas exclusivas, ocorre a otimização do tempo dos passageiros e do uso dos veículos pelas empresas de transportes. Assim, é possibilitada a ampliação de frotas, redução de gastos em combustíveis e maior otimização do tempo de trabalho dos motoristas e cobradores, sem contar a questão da sustentabilidade na mobilidade de Aracaju, porque o diesel acaba poluindo muito menos, melhorando a qualidade do ar, pela agilidade nos percursos e permanência no trânsito. Em resumo, uma cadeia de efeitos pode ser gerada para que mais pessoas optem pelo transporte público e, assim, ocorra uma melhoria na mobilidade urbana da nossa capital. 

Reforçando este pensamento o Superintendente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju – SMTT, Renato Telles, cita os benefícios das faixas exclusivas. “Faixa exclusiva para o transporte público é um grande benefício, principalmente para o usuário que consegue se deslocar do seu ponto inicial até onde ele pretende chegar com mais agilidade, com mais velocidade. Se o transporte coletivo gasta menos tempo no deslocamento, naturalmente ele consegue resgatar mais usuários para esse sistema e assim minimizando os congestionamentos na nossa cidade, os motoristas dos carros, desistem de usar seu veículo para usar o transporte público porque ele terá a convicção de se deslocar mais rápido através do transporte público. Esse é o grande benefício da faixa exclusiva, permite o deslocamento mais rápido”, destacou. 

Foto: Divulgação. Renato Telles, Superintendente da SMTT/Aracaju

Telles, ainda apontou os benefícios que as faixas apresentam para as empresas de ônibus. Segundo ele, as faixas permitem por exemplo, diminuir o desgaste dos veículos, já que terão uma velocidade operacional mais ágil e com mais fluidez, evitando custos de manutenção e prejuízos com o combustível que é muito afetado tanto nos carros particulares, como no transporte coletivo, sem contar a diminuição da liberação de gás carbônico circulando na atmosfera. 

Locais que tem faixas exclusivas em Aracaju 

A Lei de Mobilidade Urbana 12.587/12 prevê investimentos na priorização do transporte coletivo nas vias para favorecer a mobilidade de todos. Tanto que em dezembro de 2019 a prefeitura de Aracaju iniciou o projeto de recapeamento da  Avenida Hermes Fontes para ampliar a avenida com a retirada das árvores localizadas no centro da pista,  pois as raízes estavam crescendo horizontalmente e provocando um dano na calçada do local. O objetivo da obra é construir uma faixa exclusiva para os ônibus no centro da avenida onde ficavam localizadas as árvores. Novas árvores nas imediações substituirão as que foram retiradas. A obra ainda está em andamento. 

Foto: Sara Palma,
Avenida Hermes Fontes- Aracaju

Um dos primeiros locais a receber a faixa exclusiva em Aracaju, foi na Avenida Tancredo Neves e na Avenida Beira Mar.  Mas, existe faixa exclusiva na Avenida Augusto Franco, Centro e Jardins em alguns pontos. 

Foto: Divulgação, Alberto Almeida, Presidente do Setransp

A faixa exclusiva valoriza o transporte coletivo, e é uma verdadeira mudança na cultura do sergipano. Significa a priorização do coletivo para quem mais precisa. As faixas exclusivas são sinônimo do mais moderno compartilhamento na utilização do espaço da via pública. A medida, beneficia diariamente Flávias, Elisângelas, Marias, Pedros e Josés, minimiza os riscos de acidentes, dar mais agilidade nas viagens, diminui o tempo de deslocamento e atrai novos passageiros. “No momento que você dar ao usuário a garantia de estimativa de tempo, de sair do ponto de partida até o seu destino, você gera mais procura pelo uso do transporte público”, reforçou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – Setransp, Alberto Almeida. 

O uso de uma faixa exclusiva por veículos não permitidos acarreta em multa de R$ 293,47 e é considerada infração gravíssima, marcando sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, a CNH (valor referente à 2021). 

É importante que nos próximos anos Aracaju aumente sua infraestrutura para o transporte coletivo. A única saída para o trânsito caótico, mesmo em uma Capital tão pequena, é a otimização do uso do espaço público no fluxo das viagens diárias. “É importante lembrar que nós temos uma distribuição injusta das vias, hoje o transporte público utiliza 30% das vias e transporta, 75% da população que se desloca diariamente. Quando os automóveis podem usar 80% ou as vezes 100% das vias e transporta menos de 20% da população que se desloca, por isso é preciso inverter essa situação, pelo menos naquele local que você tem ônibus circulando, que ele tenha prioridade, que ele tenha uma via segregada, pelo menos exclusiva, prioritária, para que ele possa circular nos horários de picos, com a ajuda de semáforos inteligentes que priorizem sua passagem”, disse, Alberto Almeida.  

O governo federal e o governo estadual precisam auxiliar nossa capital elaborando fundos e destinando recursos para a infraestrutura de mobilidade urbana e fornecendo assessoria técnica para melhorar os projetos existentes. 

Faixas Exclusivas apresentam sustentabilidade para mobilidade de todos!

Por: Egicyane Lisboa, DRT 2088/SE

Imagem e Edição: Victor Santiago