A Polícia Civil dá continuidade às investigações sobre a morte da jovem Verônica Elidiane Barbosa Mesquita, conhecida como Mel Mesquita, de 22 anos, encontrada morta na última quarta-feira (10), com o corpo parcialmente carbonizado. Após a babá e o namorado, tivemos a informação de que outras duas pessoas foram ouvidas nesta sexta-feira (12), pela delegada que investiga o caso. Entre elas,  um taxista conhecido da família.

O taxista foi ouvido na quinta-feira (11) e hoje foi chamado mais uma vez à delegacia. Ainda de acordo com o apurado, o taxista apontou que duas pessoas da família teriam ligação com o caso. Essas duas pessoas também foram chamadas à delegacia, mas não compareceram e não foram localizadas. 

No final da manhã, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) de Sergipe divulgou nota desmentindo um boato sobre a prisão de suspeitos. Segundo a nota, as investigações continuam em andamento e que “não são verídicas as informações de que já teriam ocorrido prisões decorrentes da apuração do caso”.

Mel Mesquita era natural de Areia Branca e estava morando em Itabaiana há menos de um mês. Conversamos com a babá das crianças, uma das últimas pessoas a falar com a vítima na terça-feira (9). Ela disse que Mel saiu de casa dizendo que ia resolver uns assuntos, mas como era dia de pagamento da babá, ela também passaria em uma casa lotérica para sacar o dinheiro, mas não retornou. No dia seguinte, a babá ficou preocupada e alertou a família sobre o desaparecimento. Horas depois foi informada que Mel tinha sido encontrada morta.

O corpo da jovem foi encontrado por populares no povoado Pedrinhas, nas proximidades do rio Cafuz, no município de Areia Branca. Mel estava seminua, apresentava perfurações por arma branca e estava com o corpo parcialmente carbonizado. A suspeita é de que ela tenha sido morta em Itabaiana e o corpo desovado em Areia Branca.

A delegacia local iniciou as investigações e continua com as diligências, no sentido de elucidar o ocorrido. O inquérito policial que averigua a morte de Verônica Elidiane está sendo presidido pela delegada Jéssica Garcia, que está à frente da Delegacia de Areia Branca.

Informações que possam contribuir com o trabalho da polícia devem ser repassadas pelo número 181 – Disque-Denúncia. O sigilo do denunciante é garantido.