A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou que até agora, em todo o estado, mais de 20.244 mil pessoas do grupo prioritário desta primeira etapa do plano de imunização já foram vacinadas.

A SES relembra que nesta primeira etapa da vacinação, iniciada dia 19 de janeiro, são imunizados os profissionais de saúde da linha de frente de combate à Covid-19, idosos institucionalizados e cuidadores dessas instituições de longa permanência.

Inclusão dos pacientes, psiquiatras e profissionais de saúde mental

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), emitiu um documento reforçando a importância da inclusão dos pacientes, médicos psiquiatras e profissionais de saúde da área de saúde mental.

Segundo dados da Associação Mundial de Psiquiatria (World Psychiatry Association-WPA), pessoas com doenças mentais têm maior probabilidade de serem infectadas pelo coronavírus, apresentando taxas de mortalidade muito mais altas do que o resto da população e em muitas cidades o grupo não está na lista de prioritários nesta primeira etapa de imunização.

O presidente da ABP, Antônio Geraldo da Silva, solicitou que o poder público analise com cautela a situação dos psiquiatras e profissionais da saúde mental, incluindo-os na primeira etapa de vacinação. “União, estados e municípios, devem comprometer-se com todas as áreas da saúde neste momento, não deixando o estigma refletir nas ações de combate ao coronavírus”, pontuou.

Em Sergipe alguns municípios já sinalizaram a inclusão destes profissionais e pacientes. “É importante que os profissionais de saúde mental sejam do grupo prioritário pois somos atividades essências e não paramos o serviço desde que iniciou a pandemia, estamos lidando diariamente com a população que procura o serviço muita das vezes com sintomas físicos chegando a ser encaminhados para a atenção básica para possível avaliação e teste sendo muitos diagnosticados como positivo”, ressaltou a Assistente Social, Gicélia Andrade e completou “Os usuários pessoas com transtorno mental necessitam está inclusos pelas diversas dificuldades até mesmo de associar a importância do uso correto de máscara, distanciamento social devido seu comprometimento psíquico e cognitivo”.

Por: Egicyane Lisboa