A deputada Goretti Reis (PSD) demonstrou, nesta quinta-feira, 18, sua preocupação quanto à vacinação contra a Covid-19 em Sergipe. Ela informou que o assunto foi debatido na quarta-feira, 17, em reunião da Comissão da Vacinação da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale).

“Ainda está muito lenta essa produção e, da reunião, saímos com uma proposta que é de fazer uma visita aos laboratórios que produzem essas vacinas para que a gente possa sentir e ouvir o que está realmente acontecendo, se é a matéria prima que não tem, se é a capacidade de produção que não tem e aí fazer todo o movimento de pressão, se necessário for, ao Ministério da Saúde para aquisição de maior lote e quantidade para ser distribuída aos municípios. A gente quer agilidade, porque logística a gente tem dentro dos órgãos de saúde, tem profissional qualificado, precisa de quantitativo”, afirmou a parlamentar.

Ainda na reunião, segundo Goretti Reis, foi levantada a possibilidade de uma visita ao Supremo Tribunal Federal para que ajude nessa questão de produção de vacina. Ela citou outros países, como Estados Unidos (que garantiu imunização até julho) e Israel (com mais de 60% da população já imunizada).

“A gente não pode esperar até o final do ano para estar imunizado e isso vai refletir na economia. A gente sabe que tudo é reflexo do momento que a gente está vivendo, não é bom para a sociedade, não é bom para ninguém esse momento de pânico”, declarou.

A deputada lembrou que nesta quarta, o Hospital Primavera fechou as portas da urgência por não ter vaga e não ter mais condição de atender a demanda que está chegando. Além disso, o pós-carnaval pode ser um problema com alta probabilidade de novos casos.

Pessoas com epilepsia

Ainda nesta quinta-feira, Goretti Reis falou sobre a reunião realizada pela Comissão Interestadual dos Direitos das Pessoas com Epilepsia. No dia 26 de março é comemorado o Dia Nacional dos Diretos das Pessoas com Epilepsia.

Ela informou que está marcado para o dia 25 o Fórum Nacional dos Legisladores no Apoio aos Epiléticos. A deputada fez a solicitação para que seja realizada a transmissão pela TV Alese e que o prédio seja iluminado na cor roxa.

“A gente sabe que ainda tem muita dificuldade no acesso à medicação e aos profissionais e a gente quer estruturar a rede de serviços aos pacientes epiléticos, para ter o canabidiol para ser protocolo de encaminhamento nos medicamentos para, nos casos mais graves, evitar as crises de convulsões que a doença causa”, afirmou a parlamentar.

Medalha Quintina Diniz

O Dia Internacional da Mulher é comemorado em 08 de março e Goretti Reis pediu definições sobre como será realizada a entrega da medalha Quintina Diniz, seguindo os protocolos de segurança para evitar a transmissão da Covid-19.

“A gente precisa ver de que forma vai trabalhar com a entrega das medalhas. Como foi um ano muito atípico, vamos tentar identificar mulheres que se destacaram, que foram motivo de orgulho, nas redes pública e privada de saúde”, disse. Uma reunião online será realizada esta semana para estabelecer os critérios para esta reunião de entrega de medalhas.

Fonte: Alese