Estabelecer parcerias com os novos gestores sergipanos tem sido uma prioridade do mandato da deputada estadual Kitty Lima desde o fim de 2020. Na última sexta-feira, 5, a parlamentar recebeu no seu gabinete a prefeita recém-empossada de Nossa Senhora da Glória, Luana Oliveira (PSD), e iniciou um diálogo com o objetivo de fortalecer as políticas públicas para a causa animal no município do Alto Sertão de Sergipe.

De acordo com a prefeita, a gestão dialoga com o mandato da deputada Kitty e tem buscado firmar parcerias com instituições devido à elevada quantidade de animais em situação de rua e aos recentes casos de maus-tratos amplamente divulgados nas redes sociais. Para ela, a aplicação de políticas, em especial as que envolvem a castração, devem ser prioridades neste momento.

A deputada concordou, agradeceu pela oportunidade de dialogar com mais uma gestora e de orientar os caminhos mais adequados para pavimentar ações em prol da causa animal. “Fico muito feliz com a sensibilidade demonstrada pela prefeita e me coloco a disposição para realizar um trabalho educacional junto ao povo de Glória, bem como em indicar as melhores formas de se dar início ao controle populacional que visa reduzir a quantidade de animais e de zoonoses no município”, apontou Kitty Lima.

Políticas de Castração

Desde 2017, Sergipe dispõe da Lei de nº 8.367/17 que trata diretamente do controle populacional de cães e gatos em todos os municípios sergipanos por meio das políticas de castração. Neste sentido, Lima tem alertado os gestores para a necessidade de cumprimento, dado o alto índice de animais em situação de rua, cujo fator propicia a proliferação de zoonoses.

Segundo dados colhidos pelo mandato da parlamentar e baseado em estudos acadêmicos, no Brasil, há um cão para cada quatro habitantes, e um gato para cada 14. “Essa reprodução desenfreada traz inúmeros prejuízos à população, uma vez que cerca de 10% desses animais estão abandonados e acabam sendo portadores de doenças como a raiva, leishmaniose, leptospirose, por exemplo, que atingem também a saúde dos humanos”, alertou a deputada.

Da Assessoria Parlamentar