Lulinha paz e amor está de volta e cheio de vontade de voltar a ser presidente novamente. Bolsonaro que se cuide. O caminho estava livre para ele, mas de repente eis que Lula aparece como uma pedra no meio do caminho e atrapalha tudo. Até o presente momento ele pode ser candidato as eleições de 2022. Nada o impede de fazer isso. E acho até mesmo que não há nome melhor no PT do que o próprio Lula. Concordemos.

Bolsonaro diz-se não preocupado. Será mesmo? Tenho cá as minhas dúvidas. A sua rejeição só cresce a cada pesquisa. Até mesmo entre os evangélicos onde despontava como o candidato favorito as eleições de 2022. O povo começa a abrir a cabeça sobre as irresponsabilidades do nosso presidente e a sua grosseria para com os jornalistas e pessoas em situação de vulnerabilidade.

Sem se preocupar com o que aconteceria no Brasil com a chegada da pandemia fez propaganda de medicamento que não curava a Covid-19 levando muitos brasileiros à morte. Fez e continua a fazer pouco caso da vacina. Chegando a dizer que ela transmite o vírus HIV. Com isso, o Brasil está num número absurdo de mais de 600.000 mortos por Covid-19. Os números têm caído porque governadores e prefeitos não têm dado ouvidos a Bolsonaro, mas ainda assim continuam altos. E o povo sofrendo de todos os lados.

É um governo altamente despreparado. Dá pouco valor as questões ambientais e quando fala só diz tolices. Enquanto outros países preocupam-se em salvar a Amazônia ele protege um ex-ministro investigado pela Polícia Federal. E se alguém sabe fazer algo neste país em termos de proteção é Bolsonaro que consegue proteger todos os seus aliados. Parece que Bolsonaro tem medo da sua própria sombra e quando quer agredir alguém não mede esforços para isso.

O corte de verbas das instituições federais que tanto pesquisam em prol da ciência brasileira é uma irresponsabilidade enorme no meio da pandemia. Essas instituições já mostraram que são imprescindíveis para o bom funcionamento dos serviços de saúde no nosso país. Algumas universidades estão ameaçadas de fecharem as suas portas daqui há alguns meses. Isso é uma vergonha!

O preço da gasolina que só sobe todos os dias e da conta de luz assustam o brasileiro. A gente vai no supermercado hoje e compra 1kg de feijão por um preço. No outro dia já compra por outro. O pobre não pode mais comer um pedaço de carne e a mistura no seu prato é um ovo cozido. Está tudo muito caro no Brasil. Antes o pobre podia sonhar em viajar de avião, hoje nem sonho tem mais.

Em meio a tudo isso aparece Lula como uma luz no fim do túnel. E ele veio cheio de vontade de mostrar a Bolsonaro que ainda é querido e amado pelo Brasil afora. As pesquisas apontam Lula como favorito para as eleições de 2022. Se cuida, Bolsonaro. Se tudo seguir como está e o Lula continuar livre para ser candidato no ano que vem muita coisa vai mudar. Com Lula na disputa das próximas eleições presidenciais muita gente está assustada.

Mas não é só Bolsonaro que anda assustado com a sombra de Lula no meio do seu caminho. O PSDB procura um candidato que assuste Lula e Bolsonaro, mas não encontra. O Dória tem demonstrado pouca popularidade entre os brasileiros apesar de ser chamado de “pai da vacina”. A terceira via para as eleições presidenciais está difícil de ser encontrada.

A disputa boa se tudo der certo vai ficar entre Lula e Bolsonaro. Mesmo com Bolsonaro a dizer que vive sendo perseguido por todos e que ninguém o deixa trabalhar pelo Brasil. O cercadinho onde ele só diz besteiras pode estar perto de acabar se as coisas continuarem assim. É preciso agir, Bolsonaro!

O Brasil está doente e não é de Covid-19. Estamos doentes das mazelas que pareciam ter sido curadas em tempos passados e, de repente, voltaram mais resistentes ainda a luta do pobre trabalhador brasileiro que se acorda todos os dias de madrugada para ir procurar trabalho e volta para casa sem nada no fim do dia.

Este cenário brasileiro é propício para Lula ganhar a sua eleição. Não há candidato que o supere. Só se alguém tiver um coelho escondido numa cartola e estiver deixando para tirá-lo em meados do próximo ano. Por enquanto Lula continua sendo a grande pedra no meio do caminho de Bolsonaro e que ele tem tentado levá-la até o topo do monte assim como fez Sísifo no mito grego, mas parece estar cansado. E se continuar como Sísifo nunca chegará ao topo do monte nem ele e nem a pedra. A terceira via pode ser uma surpresa para todos nós. Esperemos!