O Ministério Público de Sergipe (MP-SE) recomendou o arquivamento do inquérito contra o pastor Luiz Antônio, supervisor da Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ) em Sergipe, que foi indiciado pela Polícia Civil pela prática de violação sexual mediante fraude. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (19) pela defesa do líder religioso.

O processo tramita em segredo de Justiça. Segundo o advogado Aurélio Belém, o parecer da promotoria de Justiça do MP evidenciou a inexistência de elementos probatórios que justificassem o prosseguimento da Ação Penal.

No inquérito, concluído em maio deste ano, sete supostas vítimas denunciaram os crimes – um deles prescreveu porque teria ocorrido em 2010 e em outros três não foram identificados indícios que configurem conduta criminosa. Para o crime de violação sexual mediante fraude, a pena prevista é de até seis anos.

A defesa também informou que deve adotar medidas judiciais contra manifestações proferidas no curso da investigação que, segundo o advogado, “ofenderam a honra e a imagem do pastor Luiz Antônio, no sentido de buscar a responsabilização dos ofensores”.