Depois de um final de semana marcado por trovoadas em todo estado, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um novo alerta, nesta segunda-feira (29). O aviso tem bandeira amarela, que indica risco potencial para chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia com ventos intensos de 40-60 km/h. O alerta teve início às 12h e vai até as 10h dessa terça-feira (30).

Ao receber o alerta, sobre a permanência das chuvas com possibilidade de raios e ventos intensos na capital, a Defesa Civil de Aracaju repassou à população, por meio do serviço SMS 40199, que tem mais de 50 mil contatos cadastrados.

O alerta do órgão municipal visa a salvaguardar o cidadão diante de eventos críticos, como as fortes chuvas do fim de semana, e instruir a população sobre como proceder em casos de adversidades provocadas pelos fenômenos naturais.

De acordo com o coordenador técnico e operacional da Defesa Civil de Aracaju, Robson Rabelo, diante da incidência de raios, a população deve se abrigar em local seguro, como uma residência ou mesmo no carro, com as janelas fechadas, desde que o veículo não seja conversível.

“É fundamental evitar se abrigar debaixo de árvores, próximo a postes ou permanecer em locais descampados, como praias e campos. Em situação de emergência, caso esteja em local aberto, sem possibilidade de se abrigar, é recomendado ficar agachado, com os braços cruzados em volta das pernas, até que haja redução da intensidade de raios. Já as pessoas que estiverem trafegando de moto ou bicicleta devem, também, procurar abrigo, até que haja condição com maior segurança para o deslocamento”, orienta Rabelo.

Canindé de São Francisco

O município de Canindé de São Francisco, no Alto Sertão do estado, foi um dos municípios mais afetados pelas fortes pancadas de chuvas. Duas pessoas morreram afogadas depois que o veículo onde elas estavam foi arrastado por um riacho. Também foram registrados desabamentos, queda de árvores e postes, 39 famílias foram atingidas e nove ficaram desabrigadas e estão acolhidas em abrigo temporário. A localidade conhecida como Agrovila foi a mais afetada.

O Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias), mobilizou suas equipes, nesta segunda-feira (29), para levar 39 cestas de alimentos e 80 kits com materiais de higiene e limpeza para as famílias afetadas.

“Desde as primeiras horas do acontecido, fizemos uma busca ativa nas áreas mais atingidas para identificar as famílias que sofreram mais com esse impacto. Foram realizadas algumas ações de imediato, como a retirada de famílias que estavam em locais sem condições de moradia e que perderam seus bens. Neste momento, é muito importante a união de esforços com o Governo de Sergipe. A sociedade também tem se mobilizado para nos dar apoio com doações voluntárias”, disse a secretária municipal de Assistência Social de Canindé de São Francisco, Edilma Lins.

Equipes da Defesa Civil estadual continuam no município para gerenciar o desastre e avaliar a situação de casas que foram danificadas. De acordo com o tenente-coronel Luciano Queiroz, diretor do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec), o aviso emitido hoje prevê a continuidade das chuvas, porém em um menor volume.

“As chuvas mais volumosas devem se concentrar nas regiões Sul, Centro Sul e Litoral. Assim que fomos comunicados, de imediato encaminhamos avisos para as Defesas Civis municipais, para que deixem a estrutura pronta, caso necessite.  Nesta segunda (29), encaminhamos uma equipe de engenharia para Canindé para avaliar a situação de casas que foram danificadas e se há riscos de desabamento”, explica.

diretor da Defesa Civil reforça as recomendações de cuidado durante o período chuvoso. “A principal recomendação é não se aventurar nas regiões que alagam. A população deve evitar estar em local descampado, principalmente em rios ou lagos, pois há riscos tanto de danos materiais, quanto físicos”, alertou Queiroz.

Em caso de riscos maiores, a exemplo de alagamentos, deslizamentos de terra, queda de árvores, barreiras, sinalização de rodovias, postes, entre outros, faz-se necessário buscar ajuda nas Coordenadorias de Defesas Civis Municipais e através do telefone 199. 

Além de Canindé, a Defesa Civil estadual está atuando nos municípios de Glória, Poço Verde e São Domingos, que também registraram estragos.

La Ninã

De acordo com o meteorologista Overland Amaral, o município foi atingido por uma chuva convectiva de forte intensidade. Ele explica que as trovoadas estão mais frequentes e mais intensas devido à atuação da La Ninã. Somente em Canindé choveu 138mm em menos de 24h.

“A La Ninã aqui ocorre com o resfriamento das águas do Pacifico na costa oeste da América do Sul  sobre o Peru e o Equador e, quando essa formação está presente, ela gera uma sucção muito rápida da frentes e quando chega aqui na Bahia ela se tropicaliza, encontra muito calor e muita umidade e se transforma em um sistema de convecção muito intenso. Em Canindé culminou com alta intensidade, tivemos um núcleo de alta convecção e consequentemente podemos registrar uma precipitação bastante elevada, de 133 mm em 24h”, explica

Estragos em outros municípios

Em Nossa Senhora do Socorro, um raio atingiu o teto da quadra de esportes da Escola Estadual João Batista Nascimento, na tarde do domingo, enquanto os candidatos realizavam a prova do Enem. Apesar do susto, ninguém ficou ferido e a  aplicação da prova não foi prejudicada.

Em Estância, estradas foram danificadas por conta das fortes chuvas. Em São Domingos, uma casa teve sua estrutura ameaçada.Em Indiaroba, o pórtico do município caiu por conta dos fortes ventos na região.