O preço médio da gasolina em Sergipe caiu dois centavos, saindo de R$ 6,72 para R$ 6,70, conforme o mais recente levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizado na semana passada em 38 postos de combustíveis do estado.

O menor valor encontrado para o litro da gasolina comum foi de R$ 6,49, abaixo da mínima verificada na semana imediatamente anterior (R$ 6,50). No entanto, o preço máximo manteve-se em R$ 6,99.

Embora tímida, a queda é um alívio para muitos sergipanos que tiveram o orçamento fortemente pressionado pela alta dos combustíveis ao longo deste ano.

O mapeamento da ANP indica que a gasolina foi mais competitiva que o etanol nesta semana. Os critérios consideram que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Na semana passada, a Petrobras anunciou que o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passou de R$ 3,19 para R$ 3,09 por litro, o que significa redução média de R$ 0,10 por litro.

Segundo a estatal, considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Companhia no preço final na bomba passará a ser de R$ 2,26, a cada litro, em média. A redução é de R$ 0,07.

“Esse ajuste reflete, em parte, a evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina”, afirmou a Petrobras em comunicado oficial.

Essa redução, contudo, não deve chegar ao bolso dos consumidores em Sergipe. Isso porque a Refinaria Landulpho Alves (RLAM), da Bahia, foi vendida pela Petrobras para o grupo Mubadala Capital. 

Com a nova gestão assumida em novembro, as declarações oficiais da Petrobras de reajustes de preços não valem mais para as operações da Refinaria. “Ou seja, o custo dos combustíveis da antiga RLAM para as distribuidoras que fazem o suprimento dos derivados dos estados da Bahia, Sergipe e norte de Minas Gerais não seguiu o último reajuste da gasolina”, informou a Fecombustíveis. 

Fonte: F5News