O Senado dos EUA abriu formalmente nesta terça-feira, 09, o segundo julgamento de impeachment do Donald Trump com a exibição de um vídeo que rememorou o brutal ataque ao Congresso amaricano. A invasão ocorreu no dia 06 de janeiro.

Do plenário que serviu de palco para a tragédia do mês passado, a maioria dos senadores decidiiu que é constitucional julgar Trump mesmo fora do cargo, ao contrário do que argumentava sua defesa. A sessão teve inicio às 13h de Washinton (15h de Brasília), com agentes de Segurança Nacional protegendo o lado de dentro e arredores do Congresso.

A votação aconteceu no fia da tarde, depois de quatro horas de debate, e da exibição do filme de violência explícita pela acusação. As imagens foram apresentadas como a mais poderosa evidência dos parlamentares democratas de que Trump incitou a insurreição ao tentar reverter à força o resultado da eleição que levou Joe Biden à Casa Branca.

Mais isso não significa que Trump deva ser condenado ao final do julgamento, previsto para o inicio da semana que vem. Para a constitucionalidade do processo ser aprovada eram necessários os votos da maioria simples dos 100 senadores – e o placar nesta terça-feira foi de 56 a 44. Seis republicanos votaram pela constitucionalidade, junto com os 50 democratas.

Já para a condenação de Trump, é preciso que 67 dos 100 senadores o considerem culpado, ou seja mais 11 republicanos dissidentes, além dos 6 desta terça, cenário bastante improvável hoje em um Senado completamente polarizado.

Fonte: Folha de São Paulo