O ministro da Cidadania, João Roma, esteve em Aracaju nesta segunda-feira (16) para a solenidade de assinatura de convênio de recursos federais e doação de cestas de alimentos e veículos para comunidades carentes de Sergipe. O evento foi realizado na presença do governador Belivaldo Chagas e do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira.

A ação, intitulada “Isso é Cidadania”, leva cestas básicas a 23 comunidades, distribuídas por 15 municípios, além de recursos no montante de R$ 3,8 milhões para o programa Alimenta Brasil, na modalidade de incentivo à Produção e ao Consumo de Leite. 

A pandemia da covid-19 e a consequente crise econômica do país colocaram o Brasil novamente no mapa da fome. Segundo o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), a gestão percebe desde 2020 um aumento de pessoas em situação de rua, bem como o crescimento de famílias necessitadas de cestas básicas para sobreviver.

“Vivemos um tempo de muitas dificuldades, de pandemia, que criou dificuldades na economia e diminuiu o emprego e aumentou significativamente as necessidades das pessoas. Muitas famílias ficaram desempregadas, portanto, essas cestas ajudarão no combate à fome dessas pessoas em situação de vulnerabilidade mais atingidas”, discursou o gestor durante a solenidade. 

A entrega de alimentos faz parte do programa Brasil Fraterno, do governo federal, e conta com a parceria do Sistema Faese/Senar, em Sergipe.

Serão beneficiadas as comunidades quilombolas de Sergipe: Macombo, em Aquidabã; Maloca, em Aracaju. Pontal da Barra, na Barra dos Coqueiros; Rua dos Negros, em Canindé de São Francisco; Fazenda Pirangi, Terra Dura, Coqueiral e Canta Galo, em Capela; Povoado Forte, em Cumbe; Bongue, em Ilha das Flores; Desterro, em Indiaroba; Ladeiras, em Japoatã; Mussuca, em Laranjeiras; Aningas, em Pirambu; Serra da Guia, em Poço Redondo; Lagoa do Junco, em Poço Verde; Quebra Chifre/Bela Vista, em Riachuelo; e Bode, Cajazeiras, Crasto, Pedra D’Águia, Pedra Furada, Rua da Palha e Taboa, em Santa Luzia do Itanhy. 

Além destas comunidades, de acordo com a secretária da Inclusão Social de Sergipe, Lucivanda Rodrigues, o governador Belivaldo Chagas autorizou que todas as comunidades quilombolas do estado sejam integradas para receber o benefício das cestas de alimentos. 

“A fome cresceu bastante com a pandemia e as dificuldades são muitas. Mas, mesmo nesse período, tivemos apoio forte dos municípios, que têm acolhido todos os programas estaduais e do governo federal. E hoje é um dia divisor de águas, uma vez que podemos compartilhar as necessidades do povo e reiterarmos a esperança. Renovam-se as esperanças por dias melhores”, disse a secretária. 

Segundo o ministro João Roma, Sergipe vem sendo beneficiado com ações do governo federal, a exemplo do Auxílio Emergencial, onde, conforme ele aponta, mais 200 mil pessoas foram contempladas. 

“Foram quase R$ 3 bilhões de recursos para Sergipe no ano de 2020. Foi com esse recurso que muitas pessoas se valeram. E dessa maneira, o auxílio emergencial chegou para segurar a barra de tantos brasileiros, porque o Congresso brasileiro agiu rápido neste sentido. Sobre a ação de hoje, quando eu cheguei ao ministério em fevereiro, pude ver como a situação estava dramática, e para quem tem sede e fome é preciso providência imediata. Por isso iniciamos o Brasil Fraterno, que irá cada vez mais auxiliar as famílias carentes do Brasil e do Nordeste”, afirmou o ministro. 

Fonte: F5News