O percentual médio de isolamento social ficou em 40% durante os cinco dias do toque de recolher estabelecido pelo governo de Sergipe para tentar conter o avanço da propagação da covid-19. É o que aponta o monitoramento da plataforma InLoco, que reúne dados sobre a mobilidade social em todo o país.


A restrição de circulação nos 75 municípios sergipanos veio associada a outras medidas restritivas, a exemplo do fechamento de comércios, bares e praias durante o final de semana. Apesar do índice baixo de isolamento, especialistas em epidemiologia afirmam que o efeito das estratégias de controle da pandemia se refletem no número de casos e consequentemente dos óbitos, em geral, após cerca de 14 dias.


Conforme os dados da InLoco, o feriado do aniversário de Aracaju, na quarta-feira (17), e este domingo (21) foram os dias com maior adesão ao isolamento social. Os percentuais no entanto se mantiveram iguais aos das semanas anteriores e abaixo dos 70% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Restrições
Na tarde desta segunda-feira (22), o comitê científico que delibera as ações de enfrentamento à pandemia no Estado deve voltar a se reunir com o governador Belivaldo Chagas (PSD) para definir as medidas que serão adotadas nos próximos dias.

Considerando ser cedo para aferir a eficácia das restrições das últimas semanas, interlocutores ouvidos pelo F5News afirmam que há uma tendência pela manutenção do toque de recolher de quarta-feira a domingo, das 20h às 5h, além das demais limitações nos horários de funcionamento e ocupação para o comércio e serviços.

A média móvel dos casos e óbitos nos últimos sete dias e, principalmente, a taxa de ocupação dos leitos hospitalares devem ser critérios utilizados pelo grupo para estabelecer as diretrizes do novo decreto a ser anunciado pelo governador Belivaldo em entrevista coletiva no final da tarde.

Isolamento social por dia do toque de recolher em Sergipe

17/03 – 43,6%
18/03 – 35,2%
19/03 – 35,6%
20/03 – 40,7%
21/03 – 45,7%

Fonte: F5News