A Secretaria de Segurança Pública abriu sindicância de N° 2021.016.11.150-2, para investigar o caso de um policial civil, Mauricio Santos Romero, lotado na Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória, por suspeita de enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos.

O policial teria abandonado suas funções para residir com a família nos Estados Unidos, mas continuou recebendo como servidor do Estado. A sindicância foi aberta após o Ministério Público Estadual solicitar à SSP toda documentação administrativa e financeira referente ao policial.

De acordo com a apuração da sindicância da Corregedoria Geral da Polícia Civil, o caso diz respeito à falta do policial ao serviço de abril de 2019 a janeiro de 2020, chegando a solicitar entre esse período remoção da Delegacia de Turismo (DETUR) para Delegacia de Glória, mas ao invés de se apresentar ao trabalho foi para fora do país, e continuou recebendo normalmente.

Segundo os dados repassados pela sindicância ao MPE, o policial obteve mudança de lotação da capital para o interior em maio de 2019, mesmo período em que, conforme informações aportadas à Promotoria, o policial havia se desfeito da sua moradia e de outros bens no Brasil e estava residindo no exterior, inclusive atuando com vendas.

O caso noticiado pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público do MPE  aponta suposta prática de abandono de cargo público e pode ser considerado um ato de improbidade administrativa. A SSP e o MPE seguem apurando.

O Capital do Sertão estará acompanhando os desdobramentos desse caso e está à disposição do policial caso queria se manifestar.