O Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica do Estado de Sergipe (Sintese) recebeu a notificação da Justiça, que declarou ilegal a greve dos professores, durante ato da categoria na manhã desta quarta-feira (18), na praça Fausto Cardoso, no Centro de Aracaju. Os profissionais realizam ato nacional contra desconto de 14% nas aposentadorias e pensões, e foram interrompidos pelo oficial de justiça no manifesto.

A presidente do Sintese, Ivonete Cruz, paralisou o discurso para assinar a notificação. Conforme decisão judicial, a greve dos professores deflagrada no mês de maio, e prorrogada após assembleia geral da categoria no dia 11 passado, deve ser suspensa e os profissionais são obrigados a retornar às aulas presenciais, conforme estabelecido pelo Governo do Estado. 

Em caso de descumprimento da decisão, o sindicato estará sujeito à multa no valor de R$ 40 mil por dia. Na última terça-feira (17), F5News ouviu o vice-presidente do Sintese, Roberto Silva, que informou que a categoria irá se reunir em uma nova Assembleia Geral para discutir e definir o que será feito com relação à decisão judicial. A assembleia está marcada para acontecer nesta quinta-feira (19), às 14h.

Segundo Roberto, os professores só devem retornar às salas de aula de forma presencial quando houver condições sanitárias e de segurança contra a covid-19 nas unidades. Outra exigência da categoria é que os professores só retornem às aulas presenciais quando tiverem completado o ciclo vacinal, ou seja, recebido as duas doses de imunizante.

Fonte: F5News